O Brigadeiro-General Eduardo Jorge Ponte de Albuquerque Faria nasceu em Barcelos, tem 36 de serviço efetivo e está habilitado com o Curso de Pilotagem Aeronáutica da Academia da Força Aérea (AFA), tendo efetuado o estágio final de Pilotagem nos Estados Unidos da América. Possui o Curso NATO STAFF OFFICER, Estágio CIMIC (UK), Estágio de Estados-Maiores Conjuntos e vários cursos e estágios relacionados com a área de pilotagem aeronáutica.

Ao longo da sua carreira prestou serviço em diversas unidades e estabelecimentos das Forças Armadas, nomeadamente a Academia Militar, Escola Militar de Electromecânica, Base Aérea nº 1 (BA1) em Sintra, Base Aérea nº 3 (BA3) em Tancos, Base Aérea nº 6 (BA6) no Montijo, Gabinete do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea (GABCEMFA), CINCSOUTHLANT (Oeiras) e Base Aérea nº 4 (BA4) nas Lajes, Açores.

Desempenhou as funções de Piloto-Comandante do helicóptero SA-330 Puma, na Esquadra 751 e na extinta Esquadra 711 (da qual foi comandante). Foi igualmente Assistente do Chefe de Gabinete do CEMFA, responsável pelos assuntos relacionados com o Diálogo do Mediterrâneo e com a Parceria para a Paz (PfP), como “Plans and Policy Officer”. Em maio de 2005 comandou o Destacamento de C-130 em Cabul enquanto desempenhava as funções de Comandante do Grupo Operacional 41 da BA4.

Em setembro de 2007 assumiu o cargo de Adido de Defesa na Embaixada de Portugal em Roma, acumulando as suas funções com a Turquia e Israel, até junho de 2010.

Regressa às Lajes para desempenhar o cargo de Chefe do Estado-Maior da Zona Aérea dos Açores, acumulando com as funções de Piloto Comandante de SA330-Puma, aeronave na qual contabiliza mais de 4000 horas de voo.

Em outubro de 2012 toma posse como Comandante da BA4, até ser nomeado para o Curso de Promoção a Oficial General (CPOG), em novembro de 2014.

Nestas últimas funções esteve particularmente envolvido no processo de redução do contingente americano estacionado na Base das Lajes, principalmente na identificação de possíveis lacunas e sua mitigação.

Em setembro de 2015 é nomeado para chefiar a Divisão de Planeamento da Força Aérea, onde esteve colocado até 3 de outubro de 2016, altura em que foi nomeado para Comandante da Zona Aérea dos Açores (CZAA).

Da sua folha de serviços constam a Medalha de Prata de Comportamento Exemplar, a Medalha Ouro de Comportamento Exemplar, uma Medalha de Louvor da Cruz Vermelha Portuguesa, uma Medalha de Ouro de Serviços Distintos coletiva (Presidente da República), a Medalha “NATO Non-Article Five”, uma Medalha da Cruz de S. Jorge - 1ª Classe, uma Medalha de Mérito Aeronáutico - 1ª Classe, uma Medalha de Mérito Militar - 1ª Classe e vários louvores ao nível de General/Almirante e Coronel.

O Brigadeiro-General Eduardo Faria é casado e tem uma filha.