67 anos de Estação de Radar N.º 3

Hoje celebra-se o dia da Estação de Radar N.º 3, situada em Montejunto. São 67 anos de história. 

A Estação de Radar da Força Aérea em Montejunto começou a ganhar forma em 1954 com o radar móvel NA TPS 1D. No ano seguinte começou a trabalhar em conjunto com o Centro de Operações de Setor (COS) de Monsanto.

Em 1975, a Esquadra de Deteção e Conduta de Interceção N.º 11 (EDCI N.º 11), uma subunidade, transforma-se em Unidade, passando a depender diretamente do outrora Comando Operacional da Força Aérea, hoje Comando Aéreo, em Monsanto, e o COS transformou-se no Centro de Operações de Defesa Aérea.

A 20 de março de 1996 foi ativado o Centro de Operações Aéreas Alternativo, que ocupa as instalações da EDCI N.º 11 e que tem como missão, garantir a capacidade de operação como Centro de Reporte e Controlo Alternativo; a operacionalidade dos meios de deteção e vigilância; a conservação das instalações; e a segurança militar e defesa imediata da Unidade.

Na mesma data, e pelo mesmo meio, foi desativada a EDCI N.º 11.

A Stand Alone Control Facility (SACF) tinha por missão, em tempo de paz ou guerra, controlo e recolha dos meios, missões de Defesa Aérea atribuídas dentro do seu espaço aéreo, a vigilância e deteção do espaço aéreo à sua responsabilidade, avaliação de possíveis ameaças fazendo juz ao seu lema “Adivinhar perigos e evitá-los”.

Em 28 de fevereiro de 2003, foi desativada a SACF e extinto o COAA, dando início a uma transição faseada para a Estação de Radar N.º 3 como hoje a conhecemos. Mantendo o lema que lhe deu forma, a ER3 tem atualmente a missão de garantir a prontidão dos meios de vigilância e deteção.