O Major-General Piloto Aviador João Manuel Cardeiro Caldas nasceu no Fundão no dia 20 de maio de 1966.

Ingressou na Academia da Força Aérea em 1985, tendo efetuado o Curso de Pilotagem na Base Aérea Nº1, em Sintra, nas aeronaves Épsilon e T-37.

Depois de ter frequentado o Curso Complementar de Pilotagem de Aviões de Combate na Base Aérea Nº11, em Beja, na aeronave T-33 Shooting Star, teve a primeira colocação como piloto-aviador em 1991, na Base Aérea Nº5, Monte Real, local onde permaneceu até 2005 voando como piloto operacional nas Esquadras 302 (A-7P), 304 (A-7P) e 201 (F-16).

Como piloto operacional de A-7P Corsair alcançou todas as qualificações em voo e desempenhou as funções de Oficial de Segurança de Voo, Oficial de Guerra Electrónica e Chefe da Secção de Uniformização nas duas esquadras a que pertenceu.

Em 1999, após a desativação da frota A-7P, fez a sua qualificação operacional em F-16 na Base Aérea de Kleine-Broggel, na Bélgica. Após o seu regresso, ingressou na Esquadra 201 “Falcões”, tendo atingido as diversas qualificações operacionais no F-16 e exercido várias funções, incluindo a de Comandante da Esquadra.

Depois de ter frequentado o Curso de Estado-Maior Conjunto, no Instituto de Altos Estudo Militares, foi colocado, em julho de 2005, no Instituto de Altos Estudos da Força Aérea como professor da Área de Emprego de Forças.

Durante o ano letivo 2006/07, frequentou, em Inglaterra, o Advanced Command and Staff Course, ministrado pelo Joint Services Command and Staff College. Nesse período, concluiu ainda o Mestrado em Estudos de Defesa (Defence Studies) no King’s College London e efetuou uma Pós-graduação em Liderança e Gestão Estratégica (Strategic Management & Leadership) no Chartered Managers Institute.

De 2007 a 2010 esteve colocado no Instituto de Estudos Superiores Militares, tendo desempenhado as funções de Professor na Área de Ensino de Operações e na Área de Ensino Específico da Força Aérea.


Em 2010, foi colocado na Divisão de Planeamento do Estado-Maior da Força Aérea, tendo exercido as funções de Chefe da Repartição de Planos e sido responsável pelo desenvolvimento de um novo paradigma de planeamento na Força Aérea.

Após a sua nomeação, em 2011, desempenhou o cargo de Conselheiro Militar na Delegação de Portugal junto da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) pelo período de três anos, tendo sido responsável, para além das áreas específicas relativas à Componente Aérea, pela representação nacional em áreas predominantemente políticas.

Desde o seu regresso de Bruxelas, em 2014, até outubro de 2015, exerceu as funções de Chefe da Divisão de Recursos do Estado-Maior da Força Aérea.

A 9 de outubro de 2015 assumiu o comando da Base Aérea n.º 5, cargo que desempenhou até outubro de 2017.

Após a frequência do Curso de Promoção a Oficial-General, durante o ano letivo 2017/2018, no Instituto Universitário Militar, foi nomeado Chefe da Divisão de Recursos do Estado-Maior da Força Aérea, cargo que exerceu até junho de 2019.

Após essa passagem pelo Estado-Maior da Força Aérea, ocupou o cargo de Diretor de Operações Aéreas no Comando Aéreo da Força Aérea, desde junho de 2019 até setembro de 2021, altura em que foi nomeado Assessor Militar da Comissão da Defesa Nacional da Assembleia da República.

A 5 de maio de 2022 interrompeu as suas funções na Assembleia da República e foi nomeado Subchefe do Estado-Maior da Força Aérea e, em acumulação de funções, Chefe do Gabinete da Autoridade Aeronáutica Nacional, cargos que exerce à data.

O Major-General Piloto Aviador João Caldas foi promovido ao posto atual a 25 de março de 2022, acumula mais de 2000 horas de voo em aviões de combate, tem diversas condecorações, é casado e tem três filhos.