Brigadeiro-General Piloto-Aviador João Miguel Montes Palma de Figueiredo, nasceu a 11 de abril de 1960 em Lisboa, tendo ingressado na Força Aérea em 16 de setembro de 1981 como Cadete da Academia da Força Aérea.

Na Base Aérea Nº1 (BA1) em Sintra, efetuou o Curso Básico de Pilotagem onde foi brevetado em 30 de outubro de 1987.

Na Base Aérea Nº3 (BA3) em Tancos, completou o Curso Complementar de Helicópteros em 27 de maio de 1988.

A sua primeira colocação foi como Piloto Operacional da Esquadra 552, na BA3 em Tancos, onde permaneceu até 1993 e durante este período, entre novembro de 1991 a outubro de 1992, desempenhou funções como oficial do Corpo de Alunos na Academia da Força Aérea.

Em janeiro de 1993 foi transferido para a Base Aérea Nº6 (BA6) no Montijo, sendo colocado na Esquadra 751 como co-piloto do helicóptero SA-330 PUMA.

Foi qualificado como Piloto-Comandante nesta aeronave em março de 1994, funções que desempenhou até fevereiro de 1996, frequentando de seguida o Curso Geral de Guerra Aérea.

Em setembro de 1996 foi colocado no Comando Operacional dos Açores, S. Miguel, Açores, na Divisão de Operações como Adjunto de Operações Aéreas, cargo que desempenhou até agosto de 1999. Neste mesmo mês foi colocado na Base Aérea nº11 (BA11) em Beja, na Esquadra 552, com Oficial de Operações.

Neste período integrou o Contingente Nacional em Timor Leste, ao serviço da Organização das Nações Unidas, como Comandante do Destacamento de Helicópteros Alouette III (ALIII), entre agosto de 2000 e fevereiro de 2001.

Em março de 2001 assumiu o Comando da Esquadra 552, cargo que desempenhou até ser colocado em agosto de 2002, no então Comando Operacional da Força Aérea (COFA) como Chefe da Divisão de Operações e da Divisão de Treino e Exercícios do Estado-Maior.

Em junho de 2004 foi colocado no Gabinete do Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas (CEMGFA), como Adjunto para a Força Aérea, função que ocupou até agosto de 2005, tendo sido colocado no "Joint Headquarters Lisbon" em Oeiras, na Repartição de Planos, até agosto de 2008, quando nesse mesmo mês foi colocado no Comando Aéreo (CA), como Diretor de Operações Aéreas Nacionais e do "Combined Air Operation Centre" (CAOC) 10 da NATO.

De setembro de 2009 a setembro de 2012 desempenhou funções no CAOC 8 Torrejon, Madrid, como Chefe da Divisão de Planos.

Comandou o Centro de Formação Militar e Técnico da Força Aérea (CFMTFA) de outubro de 2012 a setembro de 2014.

Foi auditor do Curso de Promoção a Oficial General no ano letivo de 2014-2015 e seguidamente foi nomeado Comandante da Força de Reação Imediata, na dependência direta do Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA).

Posteriormente desempenhou as funções de Sub-Diretor na Direção de Instrução da Força Aérea (DINST) e após a promoção ao atual posto de Brigadeiro-General, em 29 de dezembro de 2016, assumiu as atuais funções de Diretor da DINST.

Dos diversos cursos que frequentou ao longo da sua carreira destacam-se o Curso Segurança de Voo, o Curso de Guerra Eletrónica, o "NATO Operational Planning Course", o "NATO Operational Civil-Military Cooperation (CIMIC)", "NATO Peace Support Operations Course" e o "NATO Crisis Management Course", além de todos os inerentes às suas funções de voo na Força Aérea.

Ao longo da sua carreira foi distinguido com vários louvores e condecorações nacionais e estrangeiras, das quais se destacam as duas Medalhas de Serviços Distintos Prata, sendo uma com Palma, a Medalha de Mérito Aeronáutico de 1ª Classe, as Medalhas de Mérito Militar de 1ª e 2ª Classe, a Medalha da Cruz de São Jorge de 2ª Classe e a Medalha das Nações Unidas.

O Brigadeiro-General João Figueiredo é casado e tem duas filhas.