Aeródromo de Manobra N.º 3 comemora o 12.º aniversário

Assinala-se, hoje, o 12.º aniversário do Aeródromo de Manobra N.º 3 (AM3). Localizado na Ilha do Porto Santo, Arquipélago da Madeira, a história daquela Unidade remonta a 1959, altura em que se estabeleceram os requisitos para as operações aéreas de patrulhamento marítimo na região sul da área ibero-atlântica, elegendo o Arquipélago da Madeira como o local ideal para a localização de um aeródromo de apoio àquele tipo de operações.


Em 1977, é criado o Destacamento Aéreo da Madeira, no aeroporto de Santa Catarina, que tinha destacado um C-212 AVIOCAR. Aquele destacamento viria a ser definitivamente transferido para Porto Santo, onde, em 31 de dezembro de 1990, se lhe juntou um helicóptero SA-330 PUMA.
A partir de 1994, em virtude das alterações verificadas ao nível da NATO, a sustentação e manutenção dos recursos humanos e logísticos existentes passou a ser responsabilidade nacional, tendo-se nessa altura constituído o destacamento da Força Aérea no Porto Santo.


Mais tarde, decorrente do despacho do Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, foi ativado, em 25 de novembro de 2009, o Aeródromo de Manobra N.º 3.
Como no passado, o AM3 mantém o apoio aos destacamentos aéreos das Esquadras 502 e 751, hoje equipadas com C-295M e EH-101 MERLIN, responsáveis pelos inúmeros transportes aeromédicos entre as ilhas do Arquipélago da Madeira.


Além do apoio àquelas aeronaves, o AM3 tem também como missão apoiar logisticamente outras aeronaves militares que operem ou transitem no aeródromo, competindo-lhes também garantir a manutenção das infraestruturas, a segurança interna da Unidade e ainda a receção, armazenamento e distribuição por oleodutos de todo o combustível a consumir na ilha do Porto Santo.


Os 35 militares e civis servem sob o lema “Sempre Prontos”.